This page contains a Flash digital edition of a book.
Capa
Romero Lubambo e a
cantora Luciana Souza:
“dois instrumentos no
palco”, segundo o músico
car. Depois do show ele veio falar comigo. A ou quatro anos. Nesse período, comecei a tocar pecial de um grupo de jazz caribenho e por
gente acabou saindo para jantar e conversa- com o saxofonista Herbie Mann. Ele foi meu aí vai. Também viajo muito. Desde 1996,
mos a noite inteira. Fico arrepiado até hoje, pai americano e toquei com ele até a sua morte, trabalho muito com a Dianna Reeves, que é
porque adorava o Pink Floyd. há três anos. Então você começa a criar raízes. uma cantora de jazz muito conceituada. Te-
Tive minha primeira fi lha lá, com minha pri- nho um trabalho com ela mais o guitarrista
> E como foi a sua chegada a Nova York? meira mulher. Em 1994, me separei da Bárbara Russell Malone. Dá o maior pé, rapaz! Ele
Foi difícil. Você chega lá e não conhece nin- — somos muito amigos até hoje — e me casei toca uma guitarra de jazz e eu toco mais com
guém. Eu também não falava a língua direito e com a minha atual esposa, Pamela. o violão de náilon, para dar a diferença de
não tinha documento nenhum, apenas visto de timbres. E também tem o Trio da Paz.
turista. Tinha uma grana fi xa que ia diminuin- > Como é a sua rotina por lá?
do a cada dia. Viajamos com o Nilson Matta, O grande barato é que não tenho rotina. > Você tem ensaiado com o Trio da Paz?
alugamos uma casa juntos. Encontramos o Cada dois dias são diferentes. O telefone Normalmente não ensaiamos muito. Outro
baterista Duduka da Fonseca, que já morava toca e vem uma idéia nova, para gravar com dia falei com o Nilson para combinarmos
lá há muito tempo, e então ele começou a nos pessoas de estilos diferentes. Quando voltar de ensaiar. Há muitas músicas novas que eu
apresentar para as pessoas e a nos chamar para para Nova York, terei a gravação para um fi l- queria colocar no repertório. E é nos ensaios
alguns trabalhos. Eram trabalhos pequenos, pa- me, na semana seguinte serei convidado es- que você experimenta as coisas e vê o que
gando pouquinho, mas que ajudavam bastante.
A primeira coisa maior que aconteceu para mim
“A maioria das pessoas que vai aos shows não é músico.
foi tocar com a cantora Astrud Gilberto. Ela era
Quando você defi ne um pouco mais a harmonia nos seus
muito famosa e aí foi ótimo, arranjou visto de
solos, chega até as pessoas melhor. Elas não sabem por
trabalho para mim e a coisa começou a melho-
rar. Viajei o mundo inteiro com ela durante três
que, mas entendem melhor e participam”
26
ROMERO.indd 26 8/9/07 7:19:21 PM
Page 1  |  Page 2  |  Page 3  |  Page 4  |  Page 5  |  Page 6  |  Page 7  |  Page 8  |  Page 9  |  Page 10  |  Page 11  |  Page 12  |  Page 13  |  Page 14  |  Page 15  |  Page 16  |  Page 17  |  Page 18  |  Page 19  |  Page 20  |  Page 21  |  Page 22  |  Page 23  |  Page 24  |  Page 25  |  Page 26  |  Page 27  |  Page 28  |  Page 29  |  Page 30  |  Page 31  |  Page 32  |  Page 33  |  Page 34  |  Page 35  |  Page 36  |  Page 37  |  Page 38  |  Page 39  |  Page 40  |  Page 41  |  Page 42  |  Page 43  |  Page 44  |  Page 45  |  Page 46  |  Page 47  |  Page 48  |  Page 49  |  Page 50  |  Page 51  |  Page 52  |  Page 53  |  Page 54  |  Page 55  |  Page 56  |  Page 57  |  Page 58  |  Page 59  |  Page 60  |  Page 61  |  Page 62  |  Page 63  |  Page 64  |  Page 65  |  Page 66  |  Page 67  |  Page 68
Produced with Yudu - www.yudu.com